Últimas Notícias
Home / NOTÍCIAS / Comunicado sobre a nossa CCT 2016/2017

Comunicado sobre a nossa CCT 2016/2017

megafone1

Prezado trabalhador(a),

Sabemos da grande expectativa de toda categoria sobre o processo judicial que envolve o julgamento do Dissídio Coletivo da nossa CCT 2016/2017. Desde o final do ano, a sentença aguarda definição de data da Justiça. Encaminhamento esse que, infelizmente, ainda não ocorreu.

Para agilizar este processo, desde que foi finalizado o recesso da Justiça, a direção do Siepae e a assessoria jurídica tem envidado esforços no sentido de garantir o julgamento. São frequentes as visitas para cobrar um posicionamento da Justiça. Contudo, apesar do grande esforço da direção do Siepae, ainda não temos essa data oficialmente confirmada.

Lamentamos que esta situação se arraste e não tenha outra alternativa para o sindicato e para a categoria além de aguardar.  De um modo geral, a direção do Siepae está otimista sobre este processo, entretanto, é necessário esperar a Justiça finalizar todos os seus procedimentos para saber qual será o resultado final.

É preciso lembrar que fizemos um grande esforço para sensibilizar o patronato e tentar resolver a nossa CCT em mesa de negociação. Mas, ao invés do diálogo e do entendimento, o patronato tenta, a todo custo, impor a sua vontade com números distantes do que a nossa categoria merece.  Dessa forma, se a nossa categoria está sem os avanços merecidos, a culpa é dos dirigentes patronais, que não valorizam os trabalhadores em mesa de negociação.

O Sindicato vai continuar defendendo inexoravelmente os interesses dos trabalhadores, que são os principais responsáveis pelos serviços de excelência nos centros de formação de condutores no nosso estado.

Acompanhe a tramitação do processo através do site do TRT – Processo número: 00011298-08.2016.5.05.0000

Rumo à vitória, companheiros!

Sobre siepae_adm

Veja Também

ASSEMBLEIA

Sindicato convoca categoria para Assembleia Geral

Com o objetivo de discutirmos a aprovação ou rejeição da proposta feita pelo patronal na ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *